Titre de séjour ou Autorização de residência

Nous sommes tous en “transit” permanent. Qu’un homme soit blanc, noir, jaune, peu importe. Il est de toute façon un être potentiellement “exilé”

titre de séjour

Obra de Barthélémy Toguo, exposta no Musée de l’histoire de l’immigration em Paris

“Estamos todos em ‘trânsito’ permanente. Que um homem seja branco, negro, amarelo, pouco importa. Ele é, de qualquer maneira, um ser potencialmente ‘exilado'”, são as palavras de Barthélémy Toguo, o autor da instalação acima. Quem já tentou viver em um país estrangeiro se identificará facilmente com a imagem. Entre folhas de passaporte, carimbos e selos fiscais, o sentimento de insegurança sobre um futuro que fica sempre a mercê da decisão das autoridades.

Já fazem mais de 2 anos que pisei por aqui pela primeira vez. E foi depois de 1 ano que consegui um status que me desse o direito à um documento para trabalhar. Agora, depois de 10 meses esperando, tenho o tal documento em mãos, mas ele vence em dois meses. Então lá vou eu de novo agendar mais uma reunião pra pedir a renovação do documento. Mais tempo, stress e dinheiro. Parece que a ideia é nos fazer lembrar sempre que a gente não passa de imigrantes, ou seres potencialmente exilados, como diria Toguo.